JEJUM DO MÊS DE RAMADÃ

Translated by : نجيح ..

JEJUM DO MÊS DE RAMADÃ

Autor:Bandar Ben Ahmed Al'Awlaki

 

 

Conteúdos:

I: Definição do Ramadã;
II: Importância do Ramadã e o dever de seu jejum;
III: Modos de jejuar o Ramadã;
IV: Refeição de Iftar (Desjejum);
V: Refeição de suhoor (Alvorada);
VI: Coisas Que o jejuador deve fazer durante o seu jejum;
VII: Coisas que o jejuador não deve fazer durante o seu jejum;
VIII: Desculpas que permitem não jejuar o Ramadã, e como preencher os dias quebrados;
IX: Terminado o mês de jejum, a festa de muçulmanos chegou.

I: DEFINIÇÃO DO RAMADÃ

Deus diz no Surat Yunus verso número cinco (5):
((Ele foi Quem originou o sol iluminador e a lua refletidora, e determinou as estações do ano, para que saibais o número dos anos e seus cômputos. Deus não criou isto senão com prudência; ele elucida os versículos aos sensatos)).
Deus criou a Lua para que sabemos quando começa o mês e quando termina, através de nossa visão; e às vezes, o mês, tem 30 dias e nunca será mais que isso, ou 29 dias e nunca poderá ser menos que isso, e estes meses são chamados de meses (lunares ou hijri ou semilunares etc), e no ano, há 12 meses, classificados da seguinte forma:
1- Muharram
2- Suafar
3- Rabiul-Awwal
4- Rabius-sani
5- Jumadal-Ulá
6- Jumadal-Akhirah
7- Rajab
8- Sha'ban
9- Ramadan
10- Shawwal
11- Zul-qadah
12- Zul-Hijjah

E entre estes meses notaremos que há um mes chamado por (mês de Ramadã), e é nono mês.

II: IMPORTÂNCIA DO RAMADÃ E O DEVER DE SEU JEJUM

No mês do Ramadan foram revelados os primeiros versos do Alcorão;
Allah Todo-Poderoso diz:
((O mês de Ramadã foi o mês em que foi revelado o Alcorão, orientação para a humanidade e vidência de orientação e Discernimento. Por conseguinte, quem de vós presenciar o novilúnio deste mês deverá jejuar...)); e, como é claro no verso, Deus ordenou aos crentes a jejuarem todo este mês, para que acradeçam a graça de Deus por lhes enviar este Alcorão, que é orientação humana e felicidade eterna.

- Quando o macho atingir a idade da puberdade (os "15" anos), ou germinar pêlos púbicos, ou ejacular (lançar o esperma),  ele deve jejuar o mês do Ramadan, bem como a fêmea, se atingir a idade da puberdade, ou seu período menstrual começar antes de  atingir a puberdade, deve jejuar o mes do Ramadan, o Profeta Paz e Bênçãos de Allah estejam sobre ele, confirmou a sua importância até que fez do jejum um dos cinco (5) pilares do Islam; todavia, é obrigatório para todo muçulmano adulto jejuar o mês do Ramadã na íntegra, para que receba a recompensa do jejum, e para  que se salve do castigo de quem quebra no Ramadã sem desculpa nenhuma.

- Quanto ao pequeno, que não atingiu a idade da puberdade, o jejum não é obrigatório para ele, mas a família muçulmana educa os seus filhos e filhas para o jejum, de modo a se acostumarem (com o jejum); e para não encontrarem dificuldades, quando crescerem.

III: MODOS DE JEJUAR O RAMADÃ

O Sentido Do Jejum: é intensionar o jejum do mês de Ramadã na íntegra, de modo a ficar longe, durante o dia no Ramadã, das três seguintes origens que invalidam  o jejum:

1. Não consumir qualquer coisa, e ficar longe de tudo que é comestível ou que tem o significado de comida, como por exemplo: as agulhas nutritivas, etc.  Quanto às coisas que não têm significado de comida, são permitidas, tais como: escova de dentes, maquilhagem e perfumes, etc.

2. Não beber nada, e se afastar de tudo que é chamado por bebida ou que tem o significado de bebida, como por exemplo fumar, etc. Quanto às coisas que não têm o significado de bebida são permitidas, como: tomar banho, gotas para os ouvidos, ou colírio, engolir a saliva, o uso de colgate... e assim por diante.

3. Não manter nenhum contacto sexual com sua esposa, e se afastar de tudo que é dirigido por satisfazer os seus desejos (durante o dia). Quanto ao simples beijo e abraço que dás a esposa, não invalida o jejum, mas é muito melhor ficar longe disso (de abraços e beijos), especialmente para qualquer um que não tem uma emissão da sua alma. Quanto àquele que lança o sémen durante o sono, não quebra o jejum, porque não é deliberado.

IV: REFEIÇÃO DE IFTAR (DESJEJUM)

- O pequeno-almoço que o jejuador toma ao pôr do sol chama-se "Iftar" (Desjejum);

- É melhor se apressar o jejuador do pequeno-almoço (Iftar); tomando-o logo após o sol se põe e não atrasando de o tomar, por exemplo,  para o momento da oração da noite (Insha).

- Também é permissível que o jejuador começa o seu Iftar (pequeno-almoço) com qualquer tipo de comida, mas é melhor quebrar o jejum com  variedades de tâmaras chamadas (com os árabes) por "Rutab" (tâmaras frescas), e quem não estiver em condições de fazê-lo, poderá quebrar com qualquer tipo de tâmara; e quem não estiver em condições de fazê-lo deverá quebrar com água.

- O jejuador deve respeitar as éticas islâmicas de comer ao quebrar, especialmente as éticas consideradas obrigatórias, dais quais, as mais relevantes são:

1- Dizer: Bissmillah (Em nome de Deus).

2- Comer com a mão direita.

3. Comer o que se segue (no prato).

Se o jejuador quiser proferir uma das súplicas proféticas correctas, ao iniciar seu pequeno-almoço, ele pode fazê-lo, e ele vai receber a recompensa, e entre essas súplicas:
(ذهب الظمأُ وابتلَّت العروقُ، وثبت الأجرُ إن شاء الله).
(A sede se foi, as veias se restabeleceram e a recompensa está garantida, se Deus quiser).

V: REFEIÇÃO DE SUHOOR (ALVORADA)

O pequeno-almoço que o jejuador toma antes de Azhan (chamamento para a oração da alvorada), chama-se Sahoor, e é melhor para o muçulmano adiá-lo para um pouco antes da aurora, e este (sahoor), é sem dúvida alguma, proveitoso, visto que o muçulmano, precisa de se manter forte para o jejum do dia seguinte.

O consumidor de sahoor deve respeitar as éticas islâmicas de comer ao tomar sua refeição, especialmente as éticas consideradas obrigatórias, das quais, as mais relevantes são:

1. Dizer : Bissmillah (Em nome de Deus);

2. Comer com a mão direita;

3. Comer o que se segue (no prato).

VI: COISAS QUE O JEJUADOR DEVE FAZER DURANTE O SEU JEJUM

- Se a pessoa em jejum fôr capaz de preencher seu tempo com actos de culto, isso é melhor, como: Recitação de Alcorão e o seu estudo, a oração, a recordação de Deus, dar caridade, bom discurso, boas maneiras, e invocar à Deus, enquanto ele estiver em jejum até quebrar seu jejum.
Segundo Ibn Abbas (Deus esteja satisfeito com ele e seu Pai) ele disse: O Mensageiro de Deus (Paz e Bênçãos de Allah estejam sobre ele) era o melhor das pessoas e era mais generoso no mês de Ramadã, quando Jibreel (A.S) o encontrava, e se encontrava com ele todas as noites do Ramadã; ensinava lhe o Alcorão; ele O Mensageiro de Deus, Paz e Bênçãos de Deus estejam com ele, era mais generoso do que o vento soprando. E mesmo após o jejum, pode o jejuador, fazer orações de Taraweeh com os muçulmanos, desse feito, ele vai receber uma grande recompensa no seu dia e noite.

VII: COISAS QUE O JEJUADOR NÃO DEVE FAZER DURANTE O SEU JEJUM

- Se um muçulmano estiver em jejum, ele deve se afastar de abominações e vedações; não pratica ato imoral (não transgrede); e não fala palavras indecentes, obscenas; não levanta a voz durante sua conversa com as pessoas, até mesmo se alguém comete um erro para ele, que diga a ele: (eu estou em jejum).
O Mensageiro de Deus (Paz e Bênçãos de Deus estejam com ele) disse: "Quem não desistir de discurso falso e agir sobre ele; Deus não tem necessidade de ele desistir de sua comida e bebida) Relatado por Bukhari.
E o Profeta (Paz e Bênçãos de Deus  estejam sobre ele) disse: (O jejum é um escudo, não insulte, nem ridicularize, se alguém o combater ou o insultar, que diga: "Estou em jejum) Relato de Bukhari.

VIII: DESCULPAS QUE PERMITEM NÃO JEJUAR O RAMADÃ, E COMO PREENCHER OS DIAS QUEBRADOS

- Se o jejuador comer ou beber por esquecimento, pode completar seu jejum, porque o esquecimento é uma legítima desculpa e aceitável, e não preencherá o dia após o Ramadã.

- Assim como se o jejuador é ignorante e ele comeu e bebeu (por ignorância), pode completar seu jejum enquanto ainda é ignorante; porque a ignorância é uma desculpa legítima e aceitável, quer seja ignorante das regras do jejum ou ignorante da entrada do tempo ou saída, e não preencherá o dia após o Ramadã.

- Bem como se a pessoa fôr imposta e obrigada a comer e beber, pode completar seu jejum, porque coerção é uma legítima desculpa e aceitável,  e não preencherá o dia após o Ramadã.

- Bem como se o jejuador estiver dormindo e tiver sonho molhado e lançar o sémen, então o seu jejum é válido e não lhe deve senão o banho.

- Se o muçulmano estiver em viagem, é permitido para ele quebrar o jejum durante o dia no Ramadã, em seguida, após o mês do Ramadã terminar deverá jejuar em qualquer dia do ano, como forma de preencher o dia que ele quebrou o jejum, se a pessoa em jejum viajar por dois dias durante o Ramadã e quebrar neles o jejum, ele deve jejuar durante dois dias após o mês de Ramadan, o mesmo deverá fazer, se ele viajar e quebrar dez (10) dias  no Ramadan, então ele tem de jejuar dez (10) dias durante o ano a partir do mês de Shawwal ao mês de Shaaban.

- Se o muçulmano estiver em viagem e ver que ele pode jejuar e que o jejum não não é um peso para ele, então ele pode completar seu jejum; visto que quebrar para o jejuador viajante no Ramadã, é uma permissão de Deus, ele pode jejuar e pode quebrar o jejum; ele escolhe o mais fácil para ele.

- Assim como se uma pessoa estiver doente e não poder jejuar no Ramadã, é permitido para ele quebrar o jejum durante o dia no Ramadã, em seguida, após o mês do Ramadã findar deverá jejuar em qualquer dia do ano, como forma de preencher o dia que ele quebrou o jejum, se a pessoa em jejum adoecer por dois dias durante o Ramadã e quebrar neles o jejum, ele deverá jejuar durante dois dias após o mês de Ramadã, o mesmo deverá fazer, se ele adoecer e quebrar dez (10) dias  no Ramadã, então ele tem de jejuar dez (10) dias durante o ano a partir do mês de Shawwal ao mês de Shaaban.

- E tudo quanto parece doença segue a regra do paciente, como por exemplo: o jejuador praticar a flebotomia e sair o sangue ruim de seu corpo ou doar sangue bom de seu corpo; e isso dar efeito em seu corpo até que se torne pessoa fraca, como o doente.

- E uma mulher que lhe atingiu a menstruação no Ramadã, foi vedado para ela jejuar e é obrigatório para ela quebrar o jejum, em seguida, após o Ramadã deverá jejuar o número dos dias que ela quebrou no Ramadã.

- Assim como a mulher com sangramento após o parto, tem a mesma regra que a de mulher que está no seu período menstrual.

- Quanto à mulher grávida e mulher amamentadora, se o jejum fôr prejudicial à saúde dela ou a do seu filho, pode quebrar o jejum, então após o Ramadã, deverá jejuar o número dos dias que ela quebrou durante o Ramadã.

- Quanto ao homem incapaz de jejuar durante todo o ano, seja no Ramadan ou em outros meses, e os médicos declararem que ele não será mais capaz de jejuar toda a sua vida, ele deve dar caridade, que se define em alimentar um pobre para cada dia que quebrar o jejum durante o Ramadã, e porque ele terá de quebrar trinta (30) dias, então deverá alimentar trinta (30) pobres como caridade com comida suficiente para todos eles.

IX: TERMINADO O MÊS DE JEJUM, A FESTA DE MUÇULMANOS CHAGOU

- Quando os muçulmanos jejuarem o mês do Ramadã na íntegra, o primeiro dia após o mês do Ramadã é festival dos muçulmanos, e eles chamam de "Eid al-Fitr", neste dia, eles expressam sua alegria porque eles realizaram o seu dever da adoração de jejum, e eles expressam sua alegria de várias maneiras, das quais:

1. Expressam sua alegria com abundantes agradecimentos à Deus, aquele que prescreveu este jejum e esta grande religião.

2. Expressam sua alegria com Takbiir; eles repetem desde a noite de Eid até a manhã: (Allahu Akbar, Allahu Akbar, laa ilaaha illallah, Allahu Akbar, Allahu Akbar, Wa lillahil'hamdu).

Allah é maior, Allah é maior, Não há Deus senão Allah, Allah é maior, Allah é maior, todos louvores pertencem à Deus.

3. Expressam sua alegria dando caridade para os pobres e chama-se "Suadakatul-Fitr", se a família do homem caridoso fôr de seis pessoas, ele doa seis esmolas aos pobres;  a quantidade de uma esmola é de 3 kg aproximadamente, de arroz ou trigo, ou o que as pessoas comem (em constância nama sociedade) , e doa aos pobres antes da oração do Eid.

4. Expressam sua alegria realizando a oração de Eid após o nascer do sol por um instante, eles praticam dois rakaates em congregação com os muçulmanos, e eles usam roupas bonitas, lindas e decentes.

E todas essas coisas confirmam que a alegria dos muçulmanos nas (suas) festividades, não há arrogância, nem vinho, nem imoralidade como muitos dos festivais de não-muçulmanos, porém, é uma festividade de ética, agradecimento, caridade, carinho, parentesco, perdão, reconciliação e tudo de bom. Acima desta (festividade), os espera a maior festa no dia de ressurreição quando finalmente entrarem nos jardins, onde morarão eternamente: eles comerão e beberão, homens e mulheres, sem morte, nem doença, nem velhice, nem miséria, esta é uma grande vitória. Isto é o que faz com que muçulmanos vivem sua vida real, neste mundo, alegremente com coração dilatado; seja o que fôr que lhe atingir dos males do mundo; ele permanecerá otimista com o que está junto a Deus;
Allah diz: ((Tudo quanto vos tem sido concedido não é mais do que um gozo da vida terrena com os seus encantos; por outra, o que está junto a Deus é preferível e mais persistente. Não raciocinais?)). [28:60].

 





The article is available in the following languages