Não será o dito “Jesus é filho de Deus” diminuição das qualidades de Deus

Translated by : فاروق جمعة

Não será o dito “Jesus é filho de Deus” diminuição das qualidades de Deus

 

   A religião cristã alega que Deus tem filho enquanto que a islâmica diz que Ele não gerou.

Para que possamos conhecer a verdade e tudo o que está em volta dela é importante analisarmos  com o nosso pensamento a imparcialidade da seguinte pergunta:

    Se dissessemos que Deus tem um filho, seria esta expressão uma blasfémia e desrespeito a Ele ou um elógio e perfeição do Seu senhorio? Em seguida analisemos a imparcialidade na seguinte responta: a questão de comparar O Criador com a criatura no que concerne a ter filho implica todo o consequente de comparação.

   Agora vejamos então, quais os aspectos que ao dissermos que Deus tem filho, quais as suas implicações:

A presença do filho, dá o pressentimento que o pai irá precisar do seu filho a fim de ajuda-lo em alguma necessidade e, isto faz entender que Deus perderá a qualidade de independencia, que por essa razão o Alcorão trouxe uma resposta com lógica, onde Deus diz: (Eles dizem: Deus tomou para si um filho! Glorificado seja Ele! Ele  é o Bastante a Si mesmo), entretanto quem disser que Deus tem filho, consequentemente estará a dizer que Ele não é Bastante  a Si mesmo ou seja não é Independente e que desconseguirá uma necessidade em prenche-la e tornar-se-á por isso fraco. Será mesmo que Deus é fraco?

A presença do filho pressupõe que o pai não é detentor de toda a soberania, etc, e por conseguinte o seu filho irá tomar uma parte da soberania. Deprende-se disto que a pessoa ao disser que Deus tem filho, estará a dizer que Deus perderá uma parte da Sua soberania, fazendo-a passar para o Seu filho e por esta razão, O Alcorão trouxe uma evidente resposta, dizendo: (com efeito são renegadores da Fé os que dizem: “Por certo, Allah é o Messias, Filho de Maria...E de Allah é a soberania dos céus e da terra e do que há em ambos)[5:17]. Portanto, quem achar que Deus tomou um filho para Si mesmo, estará dizendo que a soberania de Deus é incompleta e que não tem o comando de tudo que está nos céus e na terra.

A presença do filho presume que o pai será incapaz de executar algumas tarefas ou todas, e que seu filho poderá ajuda-lo a executa-las e servir de substituinte. E com isso estaria se afirmando que volvido um tempo Deus perderá a qualidade de capacidade e guarda, passando para o Seu filho.portanto quem alegar que Deus tem filho, consequentemente estaria a dizer que Deus não é Capaz de tudo e que não é O Guardião de tudo e que a incapacidade irá toma-Lo e tornar-Se fraco. E será que é concebível  ser fraco Aquele que consideramo-Lo ser Deus do Universo?

A presença do filho presume que o pai irá envelhecer e enfraquecer, e se não, então por que precisou ter um filho?! E portanto seu filho irá substitui-lo na força e juventude. Entretanto com isto estaria se dizendo que Deus perderá a Sua qualidade de força e deprende-se disto que aquele individuo que dizer que Deus tomou um filho para Si mesmo, estará afirmando que Deus não é forte e que a incapacidade irá tomar conta dEle e tornar-se-á fraco, e será que é concebível Aquele que julgamos ser Deus do Universo ser fraco?

A presença do filho presume que o pai irá falecer, e que em seguida seu filho  irá substitui-lo e herdar dele. E nisso deprende-se que ao dissermos que Deus tem filho, estariamos a dizer que Ele perderá a Sua qualidade de vida. Portanto quem alegar que Deus tomou um filho para Si mesmo, estará afirmando que Ele não é Vivente eternamente e que provará a morte, e assim torna-se fraco e deixa de ser forte, e será mesmo que Aquele que julgamos ser Deus do Universo é fraco de provar a morte?

Se dissemos que Deus tem um filho e uma terceira pessoa aparece-nos e diz o seguinte: se vós disseis que Ele tem filho, então eu digo que Deus tem esposa, Pais, netos, filhas, tios paternos e maternos, etc. Será que encotrariamos uma resposta satisfatória naquilo que ele acaba de falar, senão optarmos pelo silêncio acompanhado de desespero (em encontrar uma boa resposta e satisfatória). Por essa razão o Alcorão trouxe uma resposta com lógica, e diz: (E inventaram-Lhe, sem ciência, filhos e filhas, Glorificado e sublimado seja Ele, acima do que alegam! Ele é o Criador  Ímpar do céu e da terra. Como teri Ele um filho, enquanto não tem companheira?)[6:100-101].

Depois desta colocar todas suposições, encontramos finalmente uma resposta, que diz o seguinte: se dissemos a respeito de Deus que tem um filho, estariamos com isso a fazer a comparação de Deus com Suas criaturas, cujos possuem qualidades defeituosas, e tiramos com isso as qualidades perfeitas de Deus que só são compatíveis a Ele (como O Vivente eternamente, O Guardião de tudo, etc).

Quanto aquele que diz que Deus não tomou um filho para Si mesmo, é porque soube que Deus é O Criador e não é possivel que O Criador seja como as criaturas, pois as criaturas são fracas e incapaz e O Criador não é senão um: Poderoso, Opulento (que não precisa de ninguém e de nada), Soberano, Forte, Capaz, Puro, Sábio e Vivente que subsiste por Si mesmo).

Ó caro leitor, que busca a verdade, fazendo este esforço lendo vários artigos, este artigo foi escrito para si mesmo, não dê sua atenção a ninguém, leia este artigo sem preocupar-se em dar resposta ou debater ou insistencia no mesmo ponto.

Saiba que os muçulmanos respeitam, honra e gostam de Jesus filho de Maria, amam-no muito, pois foi um profeta de Deus, cujo a crença nele é um dos pilares da crença em Deus na religião islamica. De frisar que o islão não permite que alguém desrespeite a Jesus filho de Maria, muito menos o insulte ou odia-lo, até que chega a considerar  de descrente no Alcorão e em Muhammad o individuo que descrê em Jesus e na sua mensagem, e que deixa  de ser considerado de muçulmano, isto por um lado. E por outro lado, os muçulmanos não enaltecem a Jesus, fazendo ultrapassar os limites, mas sim consideram-no de um servo de Deus e Seu mensageiro e que Deus fez com que a sua criação (nascer sem pai) fosse um milagre evidente do Seu poder.

Então pare, uma parada que se calhar possa mover a sua estrutura e fazer sentir a reação no seu pensamento e coloque-se as seguintes perguntas:

O que iremos perder se dissermos que Jesus filho de Maria, saudações e bênçãos de Deus estejam com ele, é mensageiro de Deus?

Por que enganamos a nós mesmos e dissemos que Jesus é deus, depois de tornarem-se evidentes as provas de ele ser apenas um servo de Deus, Seu profeta e mensageiro, não será esta nossa ousadia a razão de Deus enfurecer-Se por nós, porque desrespeitamo-Lo diminuindo as Suas qualidades.

Por acaso Deus não se destacou por ser Ele O Criador do Universo, então por que razão não completamos a sua distinção/ destaque, com a Sua unicidade e adorando somente a Ele?

As graças e favores de Deus chegam-te nas manhãs e tardes, e será que continuarás retribuindo a Deus com rivalidade e desrespeitando Suas qualidades?

Será que pensa que os injustos que tiveram a ousadia de dizer que Deus tem filho, irão cobrir /tapar a verdade evidente  (das qualidades perfeitas de Deus e não ter filho) e que irão apagar a luz do sol com os seus sopros?!

 

   Para terminar:  leia uma passagem daquilo que  O Senhor do Universo diz a respeito de não tomar  um filho para Si mesmo, que está num dos Seus últimos livros, que fe-los descer para os habitantes do planeta terra:

   (E eles dizem: “O Misericordioso tomou para Si um filho. com efeito, fizestes algo horrente! Por causa disso, os céus quase se despedaçam e a terra se fende e as montanhas caem, desmoronando-se, por atribuirem um filho aO Misericordioso. E não é concebível que O Misericordioso tome para Si um filho. Todo ser que está nos céus e na terra chegará aO Misericordioso apenas como servo.com efeito, Ele os enumeroue os contou, precisamente e todos eles no Dia da Ressureição, Lhe chegarão individualmente)[19:88-95].





The article is available in the following languages