A SABEDORIA NA APLICAÇÃO DOS PRECEITOS NO ISLAM


Os sensatos estão todos em unanime que as sanções nunca irão acabar com  os crimes ou reduzí-los se não forem severas para com o criminoso, consoante a opinião de alguns; Pois estas opiniões irão ajudar as vítimas inocentes; sendo assim, o islam trouxe a legislação de sanções, a qual descrevemos como dissuasivas com vista a conquistar a paz para o homem e a protecção da sociedade contra a corrupção; como é soubejamente sabido que uma sociedade repleta de crimes, é uma sociedade que é ameaçada pela destruição e desiquilibrio, uma vez que perdeu os componentes fundamentais de uma sociedade.

Uma das especificidades do islam é a sua universalidade; Pois ele não toma o assunto do lado de sanções apenas, tão-pouco a solução dos problemas começa com a aplicação de sanções, mas sim a punição é o último recurso do qual o islam recorre. Portanto o método divino destina-se em proibir as causas do crime primeiramente, para que não haja crime.

 Entretanto as prescrições da lei islâmica vieram para criar uma sociedade que acredita em Allah, que O teme, que espera da Sua misericórdia e que pratique boas obras Porque cada indivíduo acredita que encontrar-se-á com seu Senhor e que será julgado pelas suas práticas na vida terrena; portanto o medo da policia e do tribunal não é suficiente para prevenir os crimes, mas sim é indispensável que haja inibição na sociedade, que impeça as pessoas de cometerem crimes; visto que os subornos, o nepotismo, os serviços de advogados qualificados e os testemunhos de perjúrio, todos esses factores são suficientes para encobrir o criminoso de qualquer policia ou tribunal, o que faz com que o criminoso não tenha medo de nenhuma sanção, qualquer tipo que seja, uma vez que é capaz de escapar das mãos do código penal.

Todavia, encontramos a lei divina a cumprir com todos esses pormenores, a convicção incutida ao individuo da vida apos a morte, que a lei divina carrega é a melhor dissuasiva  contra o cometimento de crimes e ela é suficiente para manter o remorço e a censura pelo crime, que chega a pesar na consciência humana caso apresentar um falso testemunho diante do juiz... esta é a primeira questão.

 

Segunda questão: o islam fortalece o contacto vivo entre o servo e o seu Senhor, através de prestação de cultos, dos quais o servo alcança pureza para si mesmo e melhoria para o seu carácter, entretanto esta forte ligação com Allah faz com que nasça no íntimo do indivíduo o respeito para com Allah, o amor que resulta em adoração, nasce o medo que resulta em abstinência do cometimento daquilo que provoca a fúria de Allah.

 

Terceira questão: o islam fortalece vínculos de amizade e misericórdia na sociedade, busca o enraizamento da "fraternidade" entre os crentes, convida o muçulmano a saudar seu irmão muçulmano quando o encontrar dizendo: "Assalamu Alaykum wa rahmatullahi wa barakatuhu" (Paz, misericórdia e bençãos de Allah estejam convosco), convida-lhe a sorrir diante do seu próximo, a falar com o ser semelhante de boas maneiras, a ser misericordioso para com a criança  e a respeitar o mais velho.

 

Quarta questão: o islam é misericórdia para a humanidade; pois ele estipulou para os pobres e os necessitados um direito nos bens dos ricos; ordenando a estes a pagarem esmola.

A esmola é uma quantia que não sobrecarrega ao rico, ele paga (a esmola) para ajudar os pobres e os necessitados; e este gesto protege ao pobre da inveja, da animosidade, da antipatia para com os ricos e o impede do cometimento do crime, ademais o Profeta Muhammad - Paz e Bençãos de Allah estejam sobre ele – chegou a considerar de caridade o acto de ajudar a uma pessoa que não faz o seu trabalho com perfeição.

 

Quinta questão: o islam preocupa-se com a família e preocupa-se com o fortalecimento dos laços-uterinos entre os membros de uma familia; pois a família é um berçário que pelo qual a criança é educada desde a criancice para crescer com as boas maneiras do islam.

 

Sexta questão: o islam incute no homem a conduta e boas maneiras que se reflete positivamente na sua vida para com os seres semelhantes, que colocou como uma das etiquetas de saida de casa a seguinte prece: (Allahumma innii auúdhu bika an azilla au uzalla, au azuilla au uzalla, au azhlima au uzhlama, au ajehala au yujehala aãlayya...). Tradução: "Ó Allah! Amparo-me a Ti a não tropeçar ou ser tropeçado, desviar aos demais ou ser desviado, oprimir ou ser oprimido e ignorar ou ser ignorado...".

Se assim for, porque então o ladrão rouba ou assalta aos demais, cometendo o crime de morte ou deixando lesado alguém?!

Sétima questão: o islam encontra-se numa posição moderada entre duas partes opostas/extremos, o que impulsionou as pessoas a crerem nesta bela religião, pois o islam não olha apenas para o lado da misericórdia e afeição, muito menos olha para o lado do poder e da severidade da sanção, mas sim olha para os dois lados e contrabalança entre eles de forma incrível.

Oitava questão: o islam proibe as causas da inimizade e ódio entre os seres humanos, que assim proibiu a zombaria,  a ironia, a calúnia, a intriga, a arrogância e a mentira. e ainda proibiu a injúria, o insulto, e o desdém para com os seres semelhantes. ademais o islam estipulou sanções dissuasivas que aterrorizam o criminoso, agressor do cometimento de crime e constituem um meio para impedi-lo, de pensar em cometer o crime, e ao mesmo tempo, as tais punições severas tranquilizam o oprimido e o tornam feliz por tomar o seu direito.

E dentre os tipos de sanções está a retaliação. E sem sombras de dúvidas que a retaliação tem várias pedagogias, das quais a que se seguem:

1. Repreender a humanidade da inimizade;

2. consolar a fúria do (a) vítima ou de seus herdeiros;

3. Protecção a especie humana;

4. Purificar o assassino (do pecado do crime);

5. Aplicação da justiça entre o assassino e o morto;

6. Reviver a espécie humana.

 

Decerto que Allah recapitulou estes benefícios e outros com uma expressão concisa, no Seu versículo, Glorificado seja: ((Tendes, na retaliãoção, a segurança da vida, ó sensatos, para que temeis)). [Surat Al-Baqarah, Ayah 179]; Se não fosse pela retaliação, o mundo se corromperia e os humanos se destruiriam uns aos outros.

E a testemunha disso, é o trabalho de comparação entre as taxas de criminalidade que ocorrem nos paises que aplicam o talião (retaliação), e os paises que não aplicam esta legislação divina. Entretanto a taxa de criminalidade em geral, e o assassinato em particular, está num crescimento assustador no mundo inteiro; E a razão disso é que que tais países com altos indices de criminalidade não puseram em prática a legislação islâmica.

A lei do quissuáss "retaliação" veio para alcançar o princípio de igualdade. Igualdade no sangue (vida) e igualdade na (aplicação) da sanção, vida por vida, olho por olho, nariz por nariz, orelha por orelha e as retaliações tais e quais... Allah diz: ((E temo-lhes prescrito "na Tora": vida por vida, olho por olho, nariz por nariz, orelha por orelha, dente por dente e as retaliações tais e quais; mas quem indultar um culpado, isto lhe servirá de expiação. Aqueles que não julgarem conforme oque Deus tem revelado serão iníquos)). [Surat Al-Ma'idah, Ayah 45]

Os homens diante da setença de Allah são todos iguais, mesmo que as suas linhagens, seus géneros, suas posições, e sua classe social sejam diferentes, portanto não há discriminação, nem classe social, não ha diferença no tratamento do governante do governado... Todos são iguais diante do decreto de Allah e da sua legislação.

E esta exaltada forma de justiça, é o verdadeiro nível para honorabilidade do ser humano e a garantia do seu direito está (na vida), dá segurança a sí mesmo, a seu sangue, a sua riqueza e a sua honra que assim pode sair para trabalhar e produzir. portanto, toda nação está numa certa vida.

O islam estabeleceu esta enorme justiça antes 1430 anos, num período em que o direito positivo era antes de despertar para a uma parte do nível desta justiça, no aspecto teórico, que só num passado não muito recuado conheceu alguma melhoria, porém o direito positivo é inferior ao Sharia no aspecto teórico e prático.

Nao obstante a tudo o que foi mencionado anteriormente sobre a legislação das punições, o islam concedeu espaço para a tolerância, persuadindo assim à família enlutada a perdoar o assassino do seu familiar; prometendo-lhes também uma magnífica recompensa. outrossim legislou para eles (a indemnização: que é uma quantia determinada de dinheiro) caso eles concordem com o perdão e encorajou a comunidade do assassino e seus parentes a cooperarem no pagamento desta (indemnização) à família do assassinado, mas se a família do falecido insistir na retaliação, não cabe ao  juiz senão a emissão do decreto contra o assassino.

Por um lado, os muçulmanos acreditam em Allah como seu Senhor, razão pela qual, aceitaram os decretos da (sanção) e mostram-se satisfeitos por eles, por essa razão puderas verificar que o criminos confessa pessoalmente a respeito do crime, aceita o decreto e mostra-se preparado para a execução do tal decreto sobre si, que assim o ves preenchendo com abundancia os seus ultimos momentos com o pedido de perdão e a implorar a Allah a absolvição, pois ele acredita que a punição de Allah para o criminoso na Derradeira Vida é um facto real e não há evasão dela e este criminoso está ciente que a execução da retaliação sobre ele nesta vida terrena é o motivo do seu perdão na Vida do Além.

Por outro lado, todo aquele que assiste a execução da punição e ouve ou lê sobre ela, dentre os muçulmanos, obviamente imploram misericórdia a favor do criminoso, suplicam a Allah para que o indulte, e pedem perdão a seu favor, lavam seu corpo, envolvem seu cadáver na mortalha (kafan) e oram para e o supultam nos cemitérios dos muçulmanos.

E os muçulmanos preocupam-se com a família do criminoso, procuram cuidar dela, depois da aplicação da retaliação sobre o criminoso e não ferem com seus sentimentos desta familia, pois o islam é uma religião da vida e a religião da misericordia e que recomenda tais gestos para com a familia do criminoso.

Que por essa razão aos que não julgam conforme aquilo que foi legislado por Deus merecem a caracterização da iniquidade, consoante o que Allah diz sobre eles no fim do versículo da retaliação que consta no surat Al-Ma'idah: (...Aqueles que não julgarem conforme o que Allah tem revelado serão iníquos ). [Surat Al-Ma'idah, Ayah 45].





The article is available in the following languages